Cargando...

Chutando cachorro morto

Chutando cachorro morto

Chutando cachorro morto

POR MLAGATTO

É o que os adversários estão fazendo com River: se aproveitando desta fase horrível, a pior em muitos anos, para nos converter gols além da conta e nos deixar sem chances no Apertura. Como já dissemos várias vezes em outras ocasiões, a defesa de River continua cometendo muitos erros e tomando gols com muita facilidade, e esta tarde contra Racing não foi diferente.

Analisemos como foram os gols da ultimamente desvalorizada “Academia”:
No primeiro, não bastasse o duplo erro de Villagra e Tuzzio, que ficam “pagando” ao tentar marcar a González, Facundo tenta rechaçar o centro e, com uma “bicicleta” impressionante, surpreende Ojeda e marca contra. É possível que, se Quiroga não fizesse nada, a bola caísse limpa na cabeça de Sotelo, que aguardava sem marca, mas um gol contra nunca servirá de consolo.

No segundo, a bola levantada da direita de forma impecável por Moralez encontra a cabeça de González, absolutamente sozinho, um metro atrás de Villagra. O atacante racinguista, o mesmo que gerou a jogada do primeiro gol, tem todo o tempo do mundo para decidir como e onde colocará a bola.

No terceiro, outra infelicidade: mais uma bola levantada por González, desta vez da direita, encontra a Moralez que antecipa a Quiroga e passa de cabeça para Caballero. Sem marca dentro da nossa área, o atacante de Racing prepara o chute ao segundo pau de Ojeda. Tuzzio, sempre ele, tenta de última hora tapar o remate; a bola se desvia nele e, mais uma vez, surpreende nosso goleiro que tenta sem sucesso espalmar.

Nos três gols que nos converteram esta tarde observei a mesma situação: eram 2 ou no máximo 3 atacantes de Racing contra 5 ou 6 defensores de River. Ou seja, nem mesmo a superioridade numérica impediu que River tomasse, outra vez, três gols num único jogo. Como se explica isto: falta de atenção e posicionamento.

Do outro lado do campo, River sempre atacou com muita gente, algo que faz parte da tradição riverplatense. Vejamos:

No 1x1, pela cabeça de Salcedo, são pelo menos 6 atacantes Millonarios cercando a área de Racing.
No 2x2, o gol do oportunista Buonanotte, em que não há offside porque o 29 de Racing habilita a todos, são vários os jogadores de River que correm para aproveitar o rebote cedido por Gullota.
O 3x3 nasce de um chute de fora da área de Buonanotte que o goleiro de Racing alcança a desviar para o escanteio. A cobrança, executada pelo próprio “Enano”, encontra a cabeçada certeira e contundente de Facundo que, assim se redime de seu gol contra. Aqui também a área de Racing estava tomada pelos homens de “La Banda Roja”.

Conclusão mais do que óbvia: enquanto a defesa continue funcionando mal como até agora, continuaremos sofrendo, seja como local ou como visitante.


Últimos videos

Comentarios


Agreganos a favoritos Cerrar
Agreganos a favoritos Cerrar